Para quem quer saber como fazer financiamento imobiliário a hora não poderia ser melhor. Os juros estão sendo reduzidos e sendo criadas ótimas oportunidades para comprar imóvel, seja para moradia ou como forma de investimento.

Mercado imobiliário

Em dezembro a taxa básica de juros, a Selic, sofreu nova redução, passando agora para 4,5% ao ano. Apesar de não agir diretamente sobre o crédito, essa redução influencia indiretamente todos os demais juros – inclusive do setor imobiliário.

O resultado não demorou muito para ser percebido. Muito pelo contrário. Apenas um dia depois de a Selic atingir sua mais nova mínima histórica após quatro baixas consecutivas, a Caixa Econômica Federal anunciou a redução de 0,25 p.p. dos juros para os financiamentos imobiliários feitos pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

Como fazer financiamento imobiliário com os juros mais baixos

A baixa nos juros dos financiamentos imobiliários da Caixa pelo SFH e SFI atinge os saldos devedores de imóveis residenciais corrigidos pela TR.

No entanto, a nova taxa vale apenas para os novos contratos firmados a partir de 16 de dezembro de 2019 e para os clientes que optarem por receber seus vencimentos na própria Caixa, reforçando seu relacionamento com o banco.

Com isso, a taxa para o financiamento imobiliário passa de 6,75% a.a. + TR para 6,50% a.a. + TR. Vale lembrar que, hoje, a TR está zerada.

Dinheiro mais barato gera mais oportunidades

Quem quer saber como fazer financiamento imobiliário aproveitando as novas taxas de juros mais baratas vale ficar atento a algumas dicas.

Com a queda das taxas aumenta o número de concorrentes, o que torna o dinheiro mais barato no mercado. Para o consumidor que quer comprar imóvel para investir ou para morar, a notícia é duplamente positiva.

Se por um lado ele precisa desembolsar menos dinheiro para comprar o imóvel desejado ele também pode comprar um imóvel melhor com o mesmo valor que tinha antes.

Isso, na prática, significa um leque muito maior de oportunidades, por isso a pesquisa em boas imobiliárias é mais importante do que nunca.

O crédito mais barato aquece o mercado imobiliário, fazendo com que as construtoras e incorporadoras produzam mais para atender à demanda, incrementem suas promoções de vendas e ainda flexibilizem as negociações, melhorando as condições de compra.

Uma boa dica é ter um bom profissional especializado que saiba como fazer financiamento imobiliário da melhor forma, aproveitando as melhores oportunidades do momento. Um bom corretor de imóveis pode fazer toda diferença entre um bom negócio e o negócio da sua vida.

Vantagens para quem já tem contrato

Quem já tem contrato firmado também deve ficar atento sobre como fazer financiamento imobiliário aproveitando a queda dos juros.

Os bancos não são obrigados a reduzir a taxa de contratos que já estão ativos, mas ainda assim há uma boa solução: a portabilidade.

A Lei 12.703/2012 tem como finalidade gerar mais competitividade entre os bancos facilitando a transferência de dívidas para instituições financeiras que tenham juros mais baixos.

O consumidor tem a liberdade de fazer suas próprias comparações entre bancos e decidir para qual levar seu financiamento imobiliário. A lei garante agilidade, transparência e segurança em todo o processo.

O banco de origem é obrigado a fazer a portabilidade da dívida, mas muito provavelmente fará uma contraproposta para não perder o cliente. Essa negociação pode ou não ser interessante para você, por isso estude bastante todas as possibilidades antes de tomar sua decisão.

Lembre-se que a dívida é de longo prazo e qualquer redução pode significar uma boa economia de dinheiro. Mas fique atento para não levar em conta apenas a taxa de juros, mas também outros custos, como seguros e taxas administrativas.

Ou seja, para a portabilidade ser vantajosa, a redução deve ser no custo efetivo total do financiamento.

Caixa estuda reduzir taxa também para contratos antigos

Por outro lado, a Caixa também anunciou que estuda a possibilidade de estender a redução dos juros também para os contratos já ativos.

Atualmente essa negociação já ocorre quando o cliente recebe uma proposta de outra instituição, mas a ideia que está sendo estudada é justamente oferecer essa renegociação de forma voluntária aos clientes.

A Caixa promete para março próximo uma verdadeira “revolução” no mercado do crédito imobiliário.

De acordo com o presidente da instituição, Pedro Guimarães, a ideia é oferecer taxa de crédito pré-fixada por até 35 anos, uma linha sem qualquer tipo de reajuste, nem TR, nem IPCA, nem Selic ou TR.

Segundo ele, a intenção é que o cliente já assine o contrato sabendo o quanto vai pagar em todas as parcelas, durante todo o período do financiamento imobiliário.

Quer saber mais sobre como fazer financiamento imobiliário da melhor forma? Venha conversar com um especialista da Mirantte Negócios Imobiliários e descubra as melhores oportunidades para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *