A compra de imóveis é sempre cerca de expectativas, mas quando se trata da primeira casa própria tudo parece um pouco mais complicado. O que é perfeitamente normal: afinal, apesar de ser um sonho antigo é preciso muita cabeça fria para fazer o melhor negócio.

Comprar imóveis é um passo importante, que envolve uma grande soma e o comprometimento por bastante tempo. É importante segurar a ansiedade para minimizar os riscos e tomar a decisão com segurança e pé no chão.

Veja como algumas dicas podem dar mais segurança a esse processo e facilitar a primeira compra de imóveis.

Cabeça fria e pé no chão são fundamentais na compra de imóveis

A primeira casa própria mexe com a emoção, mas é preciso encarar a compra de imóveis como um transação comercial. Nessa hora é mito importante manter a cabeça fria e o pé no chão.

Ponha no papel tudo o que você precisa: quantidade de quartos, área de lazer, criar bichos de estimação, proximidade com o trabalho ou com os pais, serviços extras no condomínio, segurança e, principalmente, o quanto você pode pagar.

Se vai pegar um financiamento imobiliário ele deve ficar folgado no seu orçamento – senão metade do encanto com a casa própria se desvanece em pouco tempo.

Coloque a pressa de lado

Pressa e compra de imóveis são duas coisas incompatíveis. Por isso, mesmo que tudo pareça urgente, tenha calma. Essa é uma decisão que o acompanhará muito muito tempo na sua vida.

Há muitas ofertas no mercado, o que pode acabar causando confusão. Por isso a dica é escolher uma imobiliária especializada na região ou bairro que você pretende morar.

Assim, as chances de encontrar o imóvel ideal em menos tempo são maiores – mesmo que você procure sem pressa.

Como decidir entre imóvel pronto ou na planta

Comprar imóveis prontos têm a vantagem de poder mudar mais rápido, mas costumam custar até 30% mais caro do que os empreendimentos na planta.

Por isso, se você pode esperar para fazer a mudança, os imóveis em construção podem sair bem mais baratos.

Além disso você ainda tem a possibilidade de personalizar alguns itens, como os acabamentos. Como o imóvel ainda está em construção, você não paga a mão de obra, por exemplo.

Fique ligado na documentação do imóvel

Uma das partes mais complicadas da compra de imóveis é justamente a burocracia que ronda todo o processo. São muitos os documentos pedidos, impostos a pagar, taxas, certidões.

Quando se trata de um novo empreendimento é muito importante saber se ele está dentro da lei. Pesquise pela internet e confira também o histórico da construtora, se há muitas reclamações de consumidores, se costuma atrasar a entrega etc.

No caso de imóveis usados, é preciso checar toda a documentação do vendedor e do próprio imóvel. Seja qual for o caso, um bom corretor pode ajudar você nesse processo.

Contar com uma boa assessoria imobiliária dá muito mais segurança à compra de imóveis, principalmente quando é a primeira vez.

Decida a melhor forma de pagamento

A maioria das pessoas não tem condições de comprar imóveis à vista, mas há várias formas de conseguir um crédito imobiliário. Há, basicamente, três formas principais de pagamento.

O financiamento com a construtora é uma opção mais flexível, já que a empresa tem interesse em vender rápido. Em compensação o prazo de pagamento costuma ser menor.

Já os bancos financiam até 80% ou 90% do valor total, mas os juros são mais altos porque o prazo de pagamento também é maior. Há várias modalidades nesse tipo de financiamento imobiliário e a maioria das instituições disponibiliza simuladores em seus sites.

O consórcio é outra opção, principalmente senão há pressa em mudar. É possível financiar o valor total do imóvel pagando parcelas mensais. Mas a contemplação da carta de crédito contemplada pode levar vários anos.

Não esqueça dos custos extras

Ao fazer seu planejamento financeiro, não esqueça que a compra de imóveis acarreta em vários custos extras. São custas de cartório, tributos como o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), encargos bancários, taxas de referência etc.

É preciso ter uma reserva extra para não ficar no sufoco. Um bom corretor de imóveis pode ajudar você a fazer todos esses cálculos antes de se comprometer na assinatura do contrato.

Tenha uma boa assessoria imobiliária

Escolha uma imobiliária com calma. A empresa deve ser de sua confiança: deve ser especializada na região, ser consolidada no mercado e profissionais capacitados.

Uma boa assessoria imobiliária vai orientá-lo durante todo o processo da compra da primeira casa própria, da escolha à assinatura do contrato e até depois, o pós-venda. Afinal, você não precisa fazer tudo sozinho se há especialistas para isso.

Tenha mais segurança na compra de imóveis. Venha conversar com os corretores da Mirantte e veja como fazer o melhor negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *